terça-feira, 19 de agosto de 2014

Coroinhas da Arquidiocese têm momento de convivência em encontro

Cerca de 600 coroinhas se inscreveram para o encontro
Centenas de crianças e jovens estiveram reunidos neste domingo (17/08) para o X Encontrão Arquidiocesano de Coroinhas, que foi realizado na quadra do colégio Patronato São José de Ribamar. A programação esteve recheada com orações, espiritualidade, missa e muita animação.

“Nós tivemos desafio de gincana, de preparação de missa, louvor, terço, enfim, o encontro tem sido bastante satisfatório e a gente sempre conta com a presteza de paróquias para superar os desafios que surgem”, conta um dos organizadores do evento, Rodrigo Duarte, da Paróquia de São José e São Pantaleão, que ainda comemora os quase 600 inscritos no encontrão.

Para os participantes, momentos como estes são oportunos para gerar novas amizades e conhecer o trabalho realizado em diversas paróquias da Arquidiocese. “Participar do encontrão é muito gratificante e, mesmo estando em quatro edições eu sempre me surpreendo com o número de pessoas que vêm e isso gera comunhão entre nós”, destaca Ana Clara dos Santos, coroinha da Paróquia Nossa Senhora da Conceição, no Coroadinho.

Hoje seminarista, Raílson Lima, da Diocese de Coroatá, foi coroinha de sua comunidade e, por muito tempo, alimentou o desejo de seguir sacerdócio devido à proximidade e a intimidade que o coroinha tem com Deus. “O gosto pela palavra de Deus, as orações, a devoção a Nossa Senhora e a vivência de grupo foram despertando em mim o desejo de seguir Jesus”, completa.

“O senhor me chamou, coroinha sou”
É comum vermos crianças e adolescentes juntos aos párocos nas celebrações litúrgicas. Estes meninos e meninas são convidados a doar tempo de sua vida, a testemunhar Jesus Cristo e viver em intimidade com Ele, nos serviços do altar. Ser coroinha, portanto, é de extrema importância para a Igreja, para o sacerdote e, principalmente, para Deus.

"Ser coroinha é uma vocação", Pe André Santos
“A primeira coisa que precisamos perceber é que ser coroinha é uma vocação, atender ao chamado de Deus, estando disponível para servi-lo, no serviço do altar e em outros momentos, pois o coroinha deve assumir sua postura dentro e fora da Igreja”, explica o diretor espiritual dos coroinhas e promotor vocacional da Arquidiocese, Pe André Santos. 

“Ser coroinha é a melhor coisa da vida, pois nós sentimos Deus no altar e nos entregamos para ser instrumentos d’Ele”, afirma Tamiris Sousa, que serve no ministério dos coroinhas do Santuário de São José de Ribamar há 7 anos.


Seminarista dá testemunho de sua vida enquanto coroinha

Palestras, gincana e missa fizeram parte da programação

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Dia de Missao na Conunidade São Francisco- Caura

Aconteceu no dia 16 de agosto com a participaçao dos grupos de jovens da paroquia (MEJ Santuario e Ministério Jovem), alem dos Coordenadores Naná e Letré e colaboradores. O encontro iniciou-se com a Oraçao inicial, seguida do santo Terço e um momento de reflexao e louvor. Ao meio dia o Pe. Maxemo abençoou os alimentos e fizemos a partilha. Na parte da tarde fizemos visitas nos lares levando a Palavra de Deus  (para tal atividade o grupao foi dividido em 4 sub grupos)e culminamos com a partilha das experiências. Por fim, houve a Celebraçao presidida pelo Seminarista Sidney. Agradecemos a Deus por mais uma missao e que venham outras.



quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Inicio do Segundo Semestre de 2014



Na tarde deste sábado 08/08/2014 em celebração presidida pelo Diácono Pedro de Jesus, o Santuário de São José de ribamar realizou a abertura da catequese referente ao segundo semestre do ano de  2014. Crianças jovens catequizando e catequistas  partilham o Evangelho e os ensinamentos de Jesus Cristo para que seja proclamado no interior das famílias.



terça-feira, 12 de agosto de 2014

SANTUÁRIO DE SÃO JOSÉ DE RIBAMAR REALIZA I CONGRESSO VOCACIONAL

“Toda comunidade é consagrada e vocacionada, e precisa dar uma resposta. Vocação na Bíblia é chamado e resposta”, disse o Pe. Cláudio Roberto, no I Congresso Vocacional realizado no último domingo (10), no Salão Paroquial. Com o tema “Vocação, dom de Deus” e o lema “Jovem, Deus te chama!”, o evento teve início com a participação do pároco solidário, Maxemo de Jesus, proclamando o evangelho de Mateus 14, 22-23.




 


O reitor do Santuário, Pe. Cláudio Roberto deu continuidade relatando o que a Bíblia diz sobre vocação. “Vocação não somos nós que escolhemos. Vocação é quando perguntamos pra Deus o que Ele quer de nós e colocamos em prática”, afirma o pároco.


 


 


 


 
Após esse momento, algumas pessoas deram depoimentos sobre suas vidas de vocação. O casal Carlos e Terezinha falou da vocação matrimonial.




O Frei Cristóvão relatou como ouviu o chamado a vocação religiosa franciscana.




 A irmã Nazaré Ribeiro contou da sua vida como Filha da Caridade.




A jovem Helena da Silva, que participa do Projeto Sonho de Aline, expôs sua vontade em ser Irmã Franciscana.




O congresso oportunizou também, um festival de música e poesia. Na categoria música, a vencedora foi a Irmã Mazé e o segundo lugar ficou com o Ari Mendes. Na categoria poesia, quem venceu foi a jovem Helena da Silva, e ocupando o segundo e terceiro lugar, respectivamente, ficaram o Wendel Irineu e a Marleide.


Helena, Marleide, Wendel, os jurados Lauricélia, Célia e Walker e a Irmã Mazé.


A animação ficou por conta das Irmãs Mazé e Nazaré Ribeiro e do Ari Mendes.




O I Congresso Vocacional teve início às 15h e foi finalizado com a celebração eucarística das 18h30min, presidida pelo Pe. Cláudio Roberto.